quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Ontem descobri que ainda sofro de ataques de pitice aguda

Quando era nova nunca fui muita dada a ataques de pitice aguda. Nunca fui de arrancar os cabelos por boys band ou de me pôr a chorar pelo Brad Pitt.

Mas, (há sempre um mas na minha vida), afinal ainda há saltinhos e gritinhos na minha vida lá bem refundidos. O contexto é que é bem diferente. E as pessoas que me fazem gritar também.

Imaginem que estão muito bem a sair da faculdade e de repente vêm alguém que admiram mesmo muito? Alguém que vos faz sonhar (não interessa se é na música ou na literatura, right?)
Alguém que adoravam passar uma noite a falar, falar, falar, a tentar perceber o inexplicável? A tentar perceber as palavras que nos fizeram felizes?

Pois é minhas senhoras. Ontem, Paul Auster cruzou-se no meu caminho.
E eu fui feliz porque o deslumbrei assim de igual para igual (quase).
E senti-me tão parva porque nem consegui abrir a boca nem que fosse para dizer olá.



7 comentários:

Palco do tempo disse...

acontece :)

Maria Nunes disse...

Que sorte a mim é que não sai o euromilhões, isso é que era ;).
beijinhos

www.notlookatme.blogspot.com

Turista disse...

Óóóó! Pelo menos tiraste uma foto, com o telemóvel? :)

Claudia disse...

Manuela - Não, nem uma foto :(

Tanita disse...

Eu tive um momento desses com o Cruzeiro Seixas, mas consegui falar, almoçar e ainda pedir que assinasse um livro :)
Bj** e bom fim-de-semana.

amberhella disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah ahahhahhahahahahahahhahahah pq não falaste com ele!???? tolaaaa, pitaaaa ; ) brincadeirinha * a gentji bloqueia né....!!!

Lady Me disse...

Eu era capaz de agir da mesma forma! :\