segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O mundo são dois dias

e a Festa do Avante são três. Pois é. Este mote também se poderia aplicar ao Carnaval, mas como eu e essa época do ano não somos grandes amigas , prefiro aplicá-la ao Avante. Não sou comunista mas adoro "perder-me" pela Quinta da Atalaia. Adoro as exposições, as barraquinhas, os concertos, a comida e as bebidas dos diversos pontos do país e do mundo, o convivío, deitar-me na relva e ver o mundo a acontecer, e adoro desatar aos saltinhos ao som da Carvalhesa, é mais forte que eu. Depois há as partes más, especialmente aquelas em que nos dão ossos a fingir que são moamba e e nos fazem pagar 7€50. E depois há aquela parte em que fico de lágrima no olho quando vejo velhotes e pessoas com problemas de locomação que lá vão porque realmente acreditam no partido. E aí lembro-me do meu bisavô que foi preso político e penso no que ele sofreu e comove-me porque não consigo ser assim tão fiel a um partido político. E tenho pena que muita daquela gente que lá vai (refiro-me especialmente aos que têm entre 11 e 18 anos) esteja preocupada em apenas beber uns litros de cerveja e vodka quente e fumar umas coisas.

1 comentário:

MARIINHA disse...

Sabes Cláudia, nunca fui à festa do Avante. Até há uns anos atrás, porque era essencialmente para os militantes e simpatizantes do PCP. Mas há uns anos a esta parte, passou a ir lá muita gente que nada tem a ver com o Partido. Tenho uma amiga da margem sul que todos os anos vai lá e mais de que uma vez. Já me disse para eu ir. Este ano não deu. Mas garanto-te que hei-de lá ir, com ela, quero ver como é. Um beijinho e bom fim de semana